Tags

,

Saguão de um dos hotéis em Vegas (Foto: Priscila Dal Poggetto)

Saguão de um dos hotéis em Vegas (Foto: Priscila Dal Poggetto)

Ainda acho o Rio de Janeiro mais divertido do que Las Vegas, mas Vegas é Vegas e sempre reserva boas histórias. Vou fugir um pouco das triviais presepadas que uma pool party pode reservar – dentro do American Way of Life, claro — e vou contar sobre o que fazer durante o dia na cidade fincada no meio do deserto.

Os cassinos estão sempre aberto, então, tomar um Cosmopolitan jogando dados não é nada surpreendente às nove da manhã. Acredite, o povo joga como se não houvesse amanhã. Obviamente, não pude entrar nas salas fechadas de jogatina, onde rola um black jack emocionante envolvendo milhões.

Cassino do hotel Wynn (Foto: Priscila Dal Poggetto)

Cassino do hotel Wynn (Foto: Priscila Dal Poggetto)

Prostitutas também circulam a qualquer momento do dia, uma paisagem fixa como um coqueiro na Bahia. Restaurantes magníficos dentro dos hotéis também divertem a gula e, sim, EU COMI KOBE BEEF EM VEGAS (aquela carne dos bois que ouvem música clássica).

Mas esta não é a minha Las Vegas, parafraseando Álvaro Garnero. Las Vegas é uma cidade feita para homens e, para contentar as mulheres que acompanham seus respectivos, a cidade é lotada de shoppings. Um deles tem pintura no teto que imita o céu e é divertidíssimo. Foi nele que encontrei humildemente uma loja da MAC (a das maquiagens). O objetivo era comprar os incríveis lápis coloridos. Mas a loja estava um caos, todo mundo se esbarrando e quase uma prateleira de sombras virou sobre a minha cabeça.

Hotel Wynn Las Vegas (Foto: Priscila Dal Poggetto)

Hotel Wynn Las Vegas (Foto: Priscila Dal Poggetto)

Saí revoltada com a falta de organização na América e parti para a loja da Swatch comprar um relógio verde, claro. Quando eu ia colocar a sacola do relógio dentro de uma maior com roupas que eu vi três caixinhas pequenas soltas. Quando as peguei é que entendi que eram TRÊS SOMBRAS DA MAC. Na muvuca, elas caíram na minha sacola. Olhei espantada para a cara do meu amigo:

— Você não vai acreditar, três sombras caíram e saí da loja com elas. Tipo, não paguei. Eu sou uma brasileira na América, vou ser presa!
— Relaxa, pega nada não, ninguém viu.
— Mas isso é desonesto. Vou voltar lá e devolver.
— Ah, claro, aí sim todo mundo vai acreditar que uma brasileira esbarrou na estante, três sombras caíram dentro da sacola e você só se deu conta disso quando comprou um relógio. Fácil, né?
— É… Tem razão, aí sim eu sou presa. Vou acreditar que foi um presente de Deus.
— Relaxa, o que acontece em Vegas fica em Vegas.

***

Sem dúvida, o kobe beef é dos deuses, mas Vegas é mais do que isso. Se tem uma coisa que gosto nos Estados Unidos é aquele café da manhã cheio de ovos, bacon e muffins. Aqui vai uma receita de muffin salgado de nozes para um café da manhã diferente.