Tags

, , , , , , , ,

img_5684-1Rapaaaaaz, escuta Tim Maia. Encoraja qualquer coração. Foi assim que Nilton me recebeu em seu táxi ao ser escalada pelas minhas amigas como passageira oficial do banco da frente e, assim, responsável pelo som. O CD tinha em MP3 uma pasta só do mais puro soul do bom e velho Tim, que, por sua vez, embalou uma das viagens mais inusitadas que já fiz em terras brasileiras. Nilton agora era velho conhecido. A essa altura da viagem à Bahia ele já havia feito nosso transfer de Ilhéus a Itacaré (leia também Itacaré tem sua Bahia). Desta vez, íamos na direção Norte para admirar as ondas da Península de Maraú.

Nosso motorista é um típico baianos e gosta de um bom papo. Casou novo, que eu me lembre tem uns 5 filhos, e não se conforma com a quantidade de paulista que aparece solteira por aquelas terras. Entre um verso e outro de Tim Maia, cantado a desafinados berros – e eu sou mestre neste quesito -, as lembranças recentes ou não de amores, paixões e desafetos começaram a surgir em tom de chanchada no interior do sofrido Voyage.

Este carrinho morre de amores pela BR-030, que aparece como obra concluída nos relatórios da União referentes ao PAC (Plano de Aceleração do Crescimento). Ok, lá está ela, imponente. Falo de uma Rodovia Federal de 1.158 quilômetros, ligando Brasília (DF) a Maraú (BA) e que cruza Goiás e Minas Gerais. Contudo, certos trechos são de terra e pedra. E ninguém avisa a gente na declaração do Imposto de Renda, sabe.

img_5705

As três em selfie e o Nilton sentado lá ao fundo

Sendo assim, após muito papo, Tim Maia e palpitações do coração do “nosso Voyage”, chegamos às praias da Península de Maraú. Lindas. Cada uma do seu jeito. Minha preferida foi a de Algodões. Muito por ser mais reservada, mas mais ainda por acolher os preparativos de uma festa sunset no badalado Tikal. Este é um belo espaço montado à beira de uma encosta, onde pode ser admirado um dos mais belos por-de-sois da região. É um híbrido de restaurante, lounge e balada pé-de-areia para os descoladinhos.

Vale muito a pena a visita, especialmente se tem um parrudo 4X4 à disposição para chegar lá e, claro, conseguir voltar em velocidade de cruzeiro (leia-se acima de 40 km/h). Isso porque não tem onde dormir no Tikal. E aquele sol, aquele mar, aquela música, aquele champanhe desprendendo loucamente suas bolinhas na parede da taça definitivamente são um tormento na hora de ir embora.

O clima de Algodões já havia surrupiado meu coração de viajante, este decidido a ficar “só por aquela noite”. Mas os espíritos do Tikal não contavam com os dois aliados de Nilton, o motorista. Sim, Tim Maia e a porcaria da inacabada BR-030. O Voyage, então, encostou assim que o sol ameaçou a mergulhar no mar. A gente tinha que voltar antes do anoitecer, pois os carros que não têm tração nas quatro rodas e nem estrutura para aguentar as armadilhas da “zero trinta” andam abaixo dos 40 km/h e são vítimas de assaltantes. Rota turística assim é ouro para quem quer roubar euro, iPhone e anel de ouro.

Lá fomos nós cinco de volta a Itacaré – porque Tim Maia era já havia tempo o quinto ocupante daquele Voyage que transbordava de amor (possíveis, impossíveis, velados, Racional ou mimados). Sabe como é, Tim é quem gosta de dizer “que beleza é sentir a natureza. Ter certeza pra onde vai e de onde vem” – ou quase isso.

 

***

As estradas desta região da Bahia são cheias de pontos de parada com locais bem estruturados para receber turistas famintos. Nestes locais você encontra atrativos como “a melhor empadinha”, “o melhor bolo de mandioca”, “o melhor bolo de banana”, “a melhor cocada”, e por aí vai. Porém, é inegável que o melhor do melhor naquela região é o cacau. E não falo só da semente torrada que vira chocolate, mas também da polpa da fruta do cacaueiro.

Por aquelas bandas comprei uma geleia desta fruta tão rica em sabor e resolvi inovar uma antiga receita da minha avó de pão recheado. O que era salgado virou doce, mas com um toque de sal, não vou negar. Acho que, emocionada, misturei um pouco de maresia de Algodões com a doçura de Nilton e as canções de Tim. Veja a receita aqui: Pão integral recheado com geleia de cacau.

Serviço
Quer conhecer Nilton e suas dicas sobre esta linda região da Bahia ao som de Tim Maia?

Nilton Táxi
+55 (73) 9905-1675