Tags

, , , , , ,

Ingredientes

Caldo para cozinhar o arroz:
– 1 ½ litro de água
– 1 colher (chá) de açafrão
– 1 peito de frango

Paella
– 300 g de pernil de porco ou coelho (cortado em cubos) refogada com 1 colher (chá) de páprica doce
– 300 g de peito, coxa, asa e sobrecoxa de frango (cortada em cubos) refogada
– ½ xícara (chá) de azeite extra-virgem
– 250 g de linguiça defumada, cortada em rodelas finas
– 1 cebola picada
– 3 dentes de alho picados
– ½ talo de alho poró cortado em rodelas
– 1 pimentão vermelho, cortado em tiras finas e sem sementes
– 1 xícara (chá) de vagem picada
– 1 xícara (chá) de ervilhas frescas
– 1 xícara (chá) de favas frescas (se for a desidratada, deixar de molho na água por pelo menos 1 hora)
– ½ pimenta dedo-de-moça picada
– 2 tomates picados sem pele e sem sementes
– Sal a gosto
– 2 xícaras (chá) de arroz (prefira aqueles para risotto, mas o ideal é o valenciano)
– 2 colheres (sobremesa) de açafrão dissolvido no caldo de frango
– 1 colher (chá) de páprica doce dissolvida no caldo de frango
– salsinha picada a gosto

Opcionais
– 150 g de lula cortada em rodelas
– 150 g de camarão médio sem casca
– 150 g de vieiras
– 150 g de mariscos

Preparo

Caldo
Em uma panela alta ou caldeirão, coloque todos os ingredientes. Após levantar fervura, cozinhe em fogo baixo até o frango ficar no ponto de desfiar. Reserve.

Paella
Refogue o pernil de porco com um fio de azeite por 10 minutos. Reserve. Então, refogue o frango também por 10 minutos. Reserve.

Na paellera (tacho específico para isso), coloque o azeite e, em seguida, refogue a linguiça. Junte o frango, o lombo, a cebola, o alho, o alho poró, o pimentão verde, a vagem, a ervilha, os tomates, o peixe, o arroz e o caldo. É muito importante colocar os ingredientes um a um, começando pela parte central da panela, por ser a mais quente e, então, distribuir pelas laterais. Deixe por cerca de 5 min.

Adicione a lula, o camarão, as vieiras e o marisco. Despeje o açafrão e a páprica doce dissolvidos.

Com o arroz quase cozido, pare de mexer e salpique salsinha. Abafe (com tapa ou papel-alumínio) e espere terminar o cozimento do arroz, que precisa ficar inteiro e solto.

Dica: a melhor parte desta paella está em um detalhe de seu cozimento. Como o arroz não pode ser mexido, forma-se no fundo e nas laterais do tacho o que os valencianos chamam de “socarrat”, nada mais do que os grãos queimadinhos, que adquirem cor marrom e crocância indescritível. Mas não deixe a paella seca, fora a parte do socarrat, ela fica molhadinha.